Procuradoria Geral da República arquiva processo movido pelo pastor Silas Malafaia contra Jean Wyllys

Imagem

Um processo movido pelo pastor Silas Malafaia contra os deputados Jean Wyllys (PSOL-RJ), Erika Kokay (PT-DF) e Domingos Dutra (PT-MA) por denunciação caluniosa foi arquivado pela Procuradoria Geral da República (PGR).

 

A ação de Silas Malafaia era uma resposta ao processo movido pelo trio de deputados contra ele. No processo dos parlamentares, o pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo era acusado de calúnia e difamação, por causa de mensagens publicadas por um perfil falso de Malafaia no Facebook.

 

Malafaia entrou com ação contra os deputados alegando que Wyllys, Kokay e Dutra o estavam processando cientes de que as declarações feitas contra eles haviam sido postadas por um perfil falso.

 

Em sua justificativa, a PGR entendeu que não há formas de provar que os deputados sabiam que Silas Malafaia era inocente da acusação de calúnia e difamação, e que também não há como provar que o processo movido pelos parlamentares contra o pastor foi feito com a intenção de caluniá-lo.

Jean Wyllys comemorou em seu site a decisão da PGR: “As pessoas precisam entender que não podem simplesmente sair por aí difamando uma pessoa. Até mesmo reproduzir uma calúnia pode ter graves consequências – e não somente para a pessoa que está causando a difamação, mas também para a pessoa que está sendo difamada”, pontuou.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s